Menu Principal

Associe-se

PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

CRÍTICA DA EDUCAÇÃO INDECISA

É já na próxima 5ª feira às 17 horas que iremos ter o enorme gosto de poder participar na sessão em que Licínio Lima irá abordar o tema “Crítica da Educação Indecisa”. Será uma sessão de muitíssimo interesse que contará também com o comentário de Rosa Nunes e em que se discutirão problemas de grande actualidade.

Não percam a oportunidade de participar neste estimulante acontecimento!

Pela direção

Luiza Cortesão

image002


 
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Trabalho Infantil: Representações e consentimento social

ti

Trabalho infantil um problema social que se considera ser urgente denunciar e combater, tantas vezes dissimulado e naturalizado. De facto, ele é um intenso símbolo de formas muitas vezes não explícitas de dominação sobre grupos que dificilmente conseguem fazer valer os seus direitos.

Num espaço de convergência de interesses  em que se encontram o Instituto Paulo Freire de Portugal (IPFP) e os autores do trabalho, no contexto do qual este livro foi produzido, permitiu que acontecesse uma colaboração preciosa. O IPFP agradece vivamente a Rosa Madeira, António Martins e António Neto-Mendes a generosa cedência deste livro, cedência essa que permite que ele faça parte das publicações do Instituto.

Pela Direcão do IPFP

Luiza Cortesão

 
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

Lançamento do livro:

CALEIDOSCÓPIO DE FRAGMENTOS CULTURAIS:

olhando e escutando Guimarães

caleidoscopio_mailing

Dia 12 de abril, às 18h30, no Café Milenário, em Guimarães, vai ser lançado o livro "Caleidoscópio de fragmentos culturais: olhando e escutando Guimarães". Este é o quarto de cinco livros que resultam do projeto "Raízes", um trabalho de investigação de tipo etnográfico, desenvolvido de 2010 a 2012 pelo Instituto Paulo Freire de Portugal, em colaboração com a área de Comunidade de Guimarães 2012. A apresentação do livro ficará a cargo de Berta Nunes, médica e antropóloga, e Luiza Cortesão, professora catedrática da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto.

A identidade cultural de Guimarães tem características comuns, historicamente reconhecidas, podendo até ser olhada como algo de uno, de homogéneo. Esta aparente homogeneidade foi ainda reforçada pelo facto de a região ter sido Capital Europeia da Cultura. Porém, olhadas do interior da cultura vimaranense, as múltiplas manifestações da região afirmam-se. A cultura de Guimarães revela-se constituída por uma multiplicidade de realidades culturais.

Não sendo possível, num pequeno texto, almejar a que se consiga uma descrição, mesmo que reconhecidamente superficial, de toda esta complexidade tentou-se uma espécie de simples amostragem de alguns fragmentos deste caleidoscópio cultural.

O quinto livro desta coleção irá incidir sobre o fenómeno da migração no concelho de Guimarães.

Mais informações em: http://www.guimaraes2012.pt/

Pela Direção do IPFP

Luiza Cortesão

 
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
elisabeteimage001
 
«InícioAnterior123456789SeguinteFinal»

Pág. 9 de 9