Últimas notícias
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

 

CICLO “EDUCAÇÃO, RESISTÊNCIA E AÇÃO”

era_walter almeida

Caro/a sócio/a e amigo/a 

No dia 2 de maio, pelas 17 horas, terá lugar mais uma das sessões do ciclo “Educação, Resistência e Ação”, dinamizada por Walter Almeida. A sessão intitulada “Intervenção Artística na Comunidade” reconstitui e reconta uma interessante experiência de intervenção com a comunidade de Guimarães, enquanto Capital Europeia da Cultura em 2012. 

Walter Almeida, artística plástico, Licenciado em Pedagogia e Mestre em Desenho e Técnicas de Impressão pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, tem uma vasta experiência de trabalho de intervenção comunitária através da expressão artística. 

Dada a riqueza de que se reveste o seu trabalho, espera-se que o debate que se seguirá seja um estimulante espaço de partilha de experiências do vivido.  

Não perca! 

Saudações cordiais

A Presidente do Instituto Paulo Freire de Portugal

Luiza Cortesão

 
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

 

TERTÚLIA DIALÓGICA

tertlia_mar2016

Caros/as sócios/as e amigos/as

Dia 17 de Março realizar-se-á a IV TERTÚLIA DIALÓGICA intitulada "O diálogo como matriz de uma pedagogia e ação cultura libertadoras" pelas 17h30 na sala 120 da FPCEUP.

Álvaro Pantoja dinamizará esta quarta tertúlia que se desenvolverá a partir da leitura prévia do terceiro capítulo de “Pedagogia do Oprimido”, obra incontornável de Paulo Freire. O livro está disponível no  link abaixo (ler pags. 44-69 inclusive):
http://www.dhnet.org.br/direitos/militantes/paulofreire/paulo_freire_pedagogia_do_oprimido.pdf

Álvaro Pantoja Leite nasceu no Rio de Janeiro. Formador, professor, educador popular, arte-educador, doutorado em Educação pela FPCEUP, trabalhou em programas e projetos de Educação Popular impulsionados por ONG no nordeste brasileiro. Pertenceu à equipa de formadores do CENAP (Centro Nordestino de Animação Popular). É sócio e formador do Centro Paulo Freire - Estudos e Pesquisas (Recife). 

Esta iniciativa irá, certamente, despertar o vosso interesse, pelo que esperamos poder contar com a vossa participação.

Pela Direção

Luiza Cortesão 

 
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

 

TERTÚLIA DIALÓGICA

image003 1

Caros/as sócios/as 

Dia 18 de Fevereiro realizar-se-á a III Tertúlia Dialógica com o tema "Cooperativismo e Cooperação". O ponto de partida para a partilha de ideias e discussão é o documentário "Linha Vermelha" de José Filipe Costa [80 minutos]. Esta tertúlia será moderada por Eunice Macedo(IPFP e CIIE-FPCEUP) e terá lugar na FPCEUP (sala 120). 

No final haverá lugar a uma breve apresentação do 2CN-CLab: Um laboratório criativo para promover as redes de cooperação cultural por Manuel Gama. 

A organização desta tertúlia foi desencadeada pela participação de Manuel Gama na I Tertúlia Dialógica que se realizou em Dezembro, e foi organizada pelo IPFP, CRPF, CIIE-FPCEUP e Associação ESPAÇOS. Nesta tertúlia podemos contar com o Projeto 2CN-CLab como parceiro. 

Projeto 2CN-CLab: 

Redes de Cooperação Cultural Transnacionais: Portugal europeu, lusófono e iberoamericano é um projeto de investigação de pós-doutoramento, de Manuel Gama, que está a ser desenvolvido no Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade da Universidade do Minho, na Faculdade de Ciências da Comunicação da Universidade de Santiago de Compostela e na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. 

O projeto tem como objetivo principal fomentar e qualificar as práticas de trabalho em rede dos profissionais e das organizações do setor cultural e criativo portugueses, apoiando a aquisição de aptidões, competências e conhecimentos que concorram para facilitar o acesso mais generalizado às oportunidades profissionais e para promover a cooperação cultural nacional e transnacional, e, em última instância, para reafirmar o papel central que a cultura pode ter para o crescimento inteligente, sustentável e inclusivo que a Europa tanto anseia. 

Trailer do filme “Linha Vermelha”

Na expectativa que esta iniciativa desperte o vosso interesse, esperamos poder contar com a vossa participação.

Pela Direção do IPFP 

Luiza Cortesão


 
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

 

TERTÚLIA DIALÓGICA

ii tertulia_jan2016

Caros/as sócios/as e amigos/as 

Na sequência da tertúlia realizada em dezembro sobre a obra “A importância do ato de ler" de Paulo Freire, é com muito gosto que divulgamos a continuação deste tipo de iniciativas. Lúcia de Fátima Jesus dinamizará uma segunda tertúlia dialógica que se desenvolverá a partir da leitura prévia do primeiro capítulo de “Pedagogia do Oprimido”, obra incontornável, também de Freire. O livro está disponível em (ler até pag. 32, inclusive, do link abaixo):
http://www.dhnet.org.br/direitos/militantes/paulofreire/paulo_freire_pedagogia_do_oprimido.pdf

Participe e tenha o prazer de, em conjunto, construir conhecimento. Contamos consigo!

Pela Direção do IPFP

Luiza Cortesão

- - - 

TERTÚLIAS DIALÓGICAS (por María José Chisvert):
“¿Qué es? 
Se trata de la construcción colectiva de significado y conocimiento en base al diálogo con todo el alumnado participante en la tertulia. El funcionamiento de las tertulias dialógicas se basa en los 7 principios del Aprendizaje Dialógico y se desarrollan en base a las mejores creaciones de la humanidad en distintos campos: desde la literatura hasta el arte o la música.
 

¿Cómo se organiza?
- En cada sesión todo el alumnado participante expone su interpretación sobre aquello en lo que se está trabajando en la tertulia dialógica (un texto literario, una obra de arte, una pieza musical, una aportación matemática, etc.).
- Através del diálogo y las aportaciones de cada estudiante se genera un intercambio enriquecedor que permite profundizar en aquello sobre lo que versa la tertulia, promoviendo a su vez la construcción de nuevos conocimientos.
- En cada sesión una de las personas participantes asume el rol de moderadora con la idea de favorecer una participación igualitaria entre todo el alumnado.”
 

As Tertúlias dialógicas inserem-se nas "ATUAÇÕES DE ÊXITO" que corporizam o trabalho das comunidades de aprendizagem, como forma de transformação social e educativa de caráter inclusivo.

 
PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

 

TERTÚLIA DIALÓGICA

053e6124-6bba-42e4-a141-251e5dab01b0

Caros/as sócios/as e amigos/as 

Dando resposta ao interesse manifestado por muitos/as participantes na sessão "Las comunidades de aprendizaje en España", Maria José Chisvert-Tarazona, estará novamente connosco e dinamizará uma tertúlia dialógica, no dia 1 de dezembro, às 17 horas, na sala 120 do CIIE-FPCEUP. 

Esta tertúlia dialógica desenvolver-se-á a partir da leitura préviada obra de Freire “A importância do ato de ler: em três artigos que se completam”. O livro está disponível em: 

PDF: 

http://educacaointegral.org.br/…/2014/10/importancia_ato_le… 

Áudio:
http://www.acervo.paulofreire.org:8080/jsp…/handle/7891/3089
 

María José Chisvert explica-nos em que consistem as TERTÚLIAS DIALÓGICAS: 

“¿Qué es? 
Se trata de la construcción colectiva de significado y conocimiento en base al diálogo con todo el alumnado participante en la tertulia. El funcionamiento de las tertulias dialógicas se basa en los 7 principios del Aprendizaje Dialógico y se desarrollan en base a las mejores creaciones de la humanidad en distintos campos: desde la literatura hasta el arte o la música.
 

¿Cómo se organiza?
- En cada sesión todo el alumnado participante expone su interpretación sobre aquello en lo que se está trabajando en la tertulia dialógica (un texto literario, una obra de arte, una pieza musical, una aportación matemática, etc.).
- Através del diálogo y las aportaciones de cada estudiante se genera un intercambio enriquecedor que permite profundizar en aquello sobre lo que versa la tertulia, promoviendo a su vez la construcción de nuevos conocimientos.
- En cada sesión una de las personas participantes asume el rol de moderadora con la idea de favorecer una participación igualitaria entre todo el alumnado.”
 

As Tertúlias dialógicas inserem-se nas "ATUAÇÕES DE ÊXITO" que corporizam o trabalho das comunidades de aprendizagem, como forma de transformação social e educativa de caráter inclusivo. 

Contamos convosco!

Pela Direção do IPFP

Luiza Cortesão

 
«InícioAnterior12345678SeguinteFinal»

Pág. 1 de 8